sexta-feira, 2 de novembro de 2007

chama o intervalo, por favor. rápido.

Acabou a Mostra de Cinema de SP. Eu não vi nada. Há uns anos que vejo pelo menos um ou dois, justamente nesse, que fiz o maior estardalhaço que ia e tal, a coisa não acontece. Afe.

Será falta de tempo e acúmulo de trabalho dois argumentos justificáveis? Não sei. Mas são os únicos que tenho. Não houve nada assim magnífico durante este mês que se fue, apenas essas duas coisinhas. Uma em excesso, outra em falta.

Enfim, c´est la vie, agora é esperar os filmes mais legais chegarem por aqui e torcer para que seja rápido. E nós voltamos à nossa programação normal com títulos de posts também normais, alguns bem banais, é verdade.

Mas antes, faremos apenas uma breve pausa para o feriado. Diz a previsão do tempo que eu estarei numa praia com o sol brilhando. Mesmo que ele apareça pouco, estarei em ótima companhia e precisando mais do que nunca pensar na vida, nas coisas, nos meus projetos. Nunca 3 dias de ócio criativo foram tão aguardados como esses.

***

“Acordo com um ferro no coração. Qualquer movimento pode reabrir a ferida. O melhor é ficar quieto, aproveitar estes minutos, sentado na varanda, com vidros que me isolam do mundo a olhar o areal imenso e o mar branco lá ao fundo. Nada mexe e eu não me mexo. Se houvesse um sentido era este.”

(Pedro Paixão - Em teus braços morreríamos)

Um comentário:

Cacá BH disse...

oi camila!!!
as vezes acontece da falta de tempo não nos deixar fazer o que a gente gosta....
mas tomara que no seu feriado vc tenha tido muito tempo para a praia, com muito sol, é claro!!!
abração!!!!