quarta-feira, 26 de setembro de 2007

via Embratel

Correspondência
Ana C. César

My dear,
(...)
Depois que desliguei o telefone me arrependi de ter ligado, porque a emoção esfriou com a voz real. Ao pedir a ligação, meu coração queimava. E quando a gente falou era tão assim, você vendo TV e eu perto de bananas, tão sem estilo (como nas cartas). Você não acha que a distância e a correspondência alimentam uma aura (um reflexo verde na lagoa no meio do bosque)?

Um comentário:

Adriane disse...

Ei, Camila! Só hoje vi seu comentário no meu blog e pude vir aqui te visitar. Já está adicionada aos meus favoritos, nossos blogs são irmãos nos gostos, não é?
Um beijo grande,
Dri