quinta-feira, 17 de abril de 2008

conhece-te a ti mesmo.

Tenho que reconhecer: tenho escrito pouco aqui. São atualizações frequentes, mas com poesias e textos vários. Eu mesma tenho me mostrado pouco. Não é falta do que dizer não. Continuo lendo e pensando muito - muitas vezes gostaria até de ter a cabeça menos repleta de devaneios, sonhos, expectativas e projetos. Também continuo fazendo programas bacanas, conhecendo gente, trocando idéias, vivendo, enfim. No entanto, em alguns momentos se faz necessário um certo afastamento de mensagens que podem te expor demais. Autopreservação? Sim. Vontade de se recolher um pouco, olhar - e ser olhada - com um olhar mais imparcial, menos invasivo. E além disso, estou num processo profundo de autoconhecimento. Não tem sido fácil mexer e ir ainda mais fundo na ferida aberta, com pequenas e grandes cicatrizes que não vêm só de agora. Coisa recente com coisa antiga, tudo misturado e muito relacionado. O processo teve início há mais de um ano, com a terapia. Mas somente hoje, após um ano turbulento que me mostrou muitas coisas, estou conseguindo entender tudo com o afastamento necessário para crescer e tirar algum proveito disso.

E conhecer-se a fundo é difícil. O amadurecimento implica em perdas, quebra de paradigmas, descobertas e decisões. Mas também traz muitos ganhos. E eu posso dizer que a aventura está apenas começando. :)

"Conhece-te a ti mesmo" é um dos mais famosos lemas de Sócrates, filósofo grego.

Um comentário:

Cacá BH disse...

camila, é, talvez eu tenha que aprender um pouco com esse post.. acho que as vezes eu deveria me expor menos, mas sei lá, vai ver que meu processo de autoconhecimento implique nessa coisa de extravsar por meio de textos escritos meus sentimentos....
mas olha, terapia é bom mesmo.. . eu fiz 1 ano e parei só porque o din din acabou tb....
mas mesmo assim, sem textos de sua autoria, seu blog continua ótimo e reflexivo...
abração!!!