terça-feira, 19 de outubro de 2010

dialética

"Amor é isto: a dialética entre a alegria do encontro e a dor da separação. De alguma forma a gota de chuva aparecerá de novo, o vento permitirá que velejemos de novo, mar afora. Morte e ressurreição. Na dialética do amor, a própria dialética do divino. Quem não pode suportar a dor da separação não está preparado para o amor. Porque o amor é algo que não se tem nunca. É evento de graça. Aparece quando quer, e só nos resta ficar à espera. E quando ele volta, a alegria volta com ele. E sentimos então que valeu a pena suportar a dor da ausência, pela alegria do reencontro".

Rubem Alves

Concordo plenamente e sinto que a ferida aberta lá atrás está a um passo de virar cicatriz. E, sim, a gota de chuva (aquela tão aguardada) está mais perto do que se imagina. :-)

Um comentário:

* Felicidade Clandestina disse...

Obrigada :) Vou guardar comigo tais palavras.



Que bom que apareceu. Estava com saudades (de verdade, viu?) rs...
Como está minha querida?


Comigo vai tudo seguindo. Vou indo. Só me resta saber para onde, ou quando, porquê...

Sigo bem e com saudades.

Desejo que esteja bem. Cheia de amor, escrevendo, vendo o bonito e em paz.